SOBRE A BRUCALDERON
A cozinha é um lugar mágico para mim, local onde posso criar e reinterpretar receitas e pratos incríveis. Meu objetivo é inspirar você à também colocar a mão na massa de uma maneira simples e descomplicada, fazendo com que o ato de cozinhar lhe traga descontração e muita alegria.  
Jundiaí / São Paulo
Preparado com carinho pela Bru. 2016-2018
Please reload

Posts Recentes

A MELHOR RECEITA DE DADINHO DE TAPIOCA PARA VOCÊ FAZER EM CASA

September 26, 2019

1/10
Please reload

Posts Em Destaque

ESPETO DE CAMARÃO COM ABACAXI PARA TRAZER PROSPERIDADE PARA O ANO NOVO

26 Dec 2019

Você gosta de frutas nas comidas salgadas?

 

Ta aí um dos assuntos mais polêmico e mais falados na época das festas de fim de ano.

 

Maçã na maionese, abacaxi no tender e uva passa no arroz são apenas alguns dos exemplos que podem causar a discórdia na hora da ceia! :)

 

Brincadeiras à parte, é bem verdade que nessa época a maioria das famílias resolvem “inovar” e adicionar algumas frutas nos pratos salgados, o que acaba gerando as mais calorosas discussões entre os que adoram e o que odeiam a mistura do doce da fruta com o salgado da comida.

 

Veja, a ideia é ótima e se bem usada a combinação pode ser incrível, acredite em mim! Mas o problema é que todo mundo acaba fazendo mais do mesmo e não realmente inovando, entende?

 

A verdade é que essas combinações já estão muito batidas e está na hora dessa história mudar! Hoje eu te conto como usar e abusar das frutas nas comidas de uma forma simples e realmente deliciosa para você fazer sucesso com sua ceia diferentona!

 

Mas, antes disso, quero desvendar o mistério do por que só resolvemos usar frutas nos pratos salgados na época do Natal.

 

A história remonta à antiga época romana em que as celebrações do solstício de inverno eram das mais importantes para Roma. Nas mais altas classes romanas, frutas secas eram servidas em abundância nas festas e serviam até mesmo de presente entre os ricos. Alguns chegavam a banhar frutas em ouro para presentear e provar seu status com muita elegância.

 

É claro que a tradição tinha toda uma simbologia por trás e o fato de colocar muitas e muitas frutas nas mesas tinha como objetivo demonstrar a riqueza e a prosperidade, afastando a pobreza e a miséria de sua vida.

 

Frutas frescas eram servidas em grandes bandejas douradas e frutas secas eram espalhadas nas mesas e praticamente compunham a decoração das festas.

 

Você pode estar se perguntando “tá, mas o que isso tem a ver com as festas de fim de ano?”.

 

Pois bem, é que as comemorações de solstício de inverno aconteciam entre os dias 22 e 25 de dezembro, justamente na época em que celebramos o Natal. 

 

A tradição então de se usar e consumir frutas nas celebrações do solstício de inverno acabaram sendo vinculadas à festa do Natal e é por isso que as mais variadas frutinhas são adicionadas aos pratos de Natal de Ano Novo até os dias de hoje.

 

As celebrações de fim de ano - Natal e Ano Novo - são festas tradicionais comemoradas por todos ao redor do mundo. 

 

Já sabemos bastante sobre a comemoração do Natal, mas você já parou para pensar por que celebramos o Ano Novo no dia 31 de dezembro?

 

Primeiro, precisamos entender nosso calendário. O calendário é um sistema de medida de tempo importantíssimo e essencial para a vida civil. Nele, a divisão é feita em dias, meses e anos e tem como base os movimentos da Terra e aparições do Sol e da Lua. A medição de um ano se baseia em uma rotação da Terra em torno do Sol. Um ano tem 365 dias, 5 horas, 48 minutos e 45,5 segundos. Já a duração dos meses é de, aproximadamente, uma duodécima parte de um ano, ou seja, de 28 a 31 dias, e é ajustada em 12 meses.

 

O calendário romano original contava com 10 meses e 304 dias no ano, que começava em março. Os meses de janeiro e fevereiro foram introduzidos posteriormente. Esse calendário era mais trabalhoso pois a contagem dos dias era feita de trás para frente, seguindo três datas padrões. Foi em 45 a.C. que Caio Júlio César decidiu usar um calendário mais prático e estritamente solar, como conhecemos hoje, com 365 dias em um ano normal e 366 dias em um ano bissexto. E foi o Papa Gregório XIII que instituiu esse calendário, hoje válido em praticamente todo o mundo ocidental e em partes da Ásia.

 

Bom, é porque seguimos esse último calendário que comemoramos a virada no ano no dia 31 de dezembro. Estudos indicam que este ritual é um dos mais importantes para todas as pessoas ao redor do mundo. 

 

Comemorar o novo ano tem o poder e a simbologia de fechar e iniciar novos ciclos. A maioria das pessoas tem a necessidade interna de rever pontos positivos e negativos do ano que passou e com isso, fazer uma reflexão para mudar o que achar necessário para o próximo ano.

 

O mais interessante é que na comemoração do Ano Novo todo mundo participa e todo mundo sente esse clima de reflexão e mudança. São tantas pessoas ao redor do mundo vibrando e desejando um novo ciclo de calendário melhor, que qualquer pessoa acaba sendo “pega” também por essa sensação e esses desejos de um ótimo ano novo.

 

E agora eu te pergunto, por que não aproveitar todas essas tradições e simbologias para criar uma Ceia de Ano Novo diferente?

 

Isso mesmo, manter a tradição das frutas que vem das festas do solstício de inverno e deixar com que elas tragam muita alegria, esperança e prosperidade para a sua mesa e o seu próximo ano de maneira muito elegante e deliciosa!

 

Como disse, não é porque você vai aderir à onda da fruta na comida que deve fazer mais do mesmo na sua ceia hein?

 

A ideia é justamente inovar e fazer pratos incríveis que realmente combinem com o uso das frutas.

Na hora de combinar doce e salgado, fruta na comida, azedo e doce e quaisquer outras combinações diferenciadas, é essencial que você pense na complementação de um com o outro. Por exemplo, de nada adianta preparar uma carne intensa e saborosa e usar um molho de frutas cítricas e marcantes. As duas coisas irão “brigar” na boca, uma tentará chamar mais atenção que a outra e o prato será anulado.

 

Ao contrário disso, imagine um salmão, delicado e leve, servido com um molho de maracujá, intenso, cítrico e marcante. A combinação parece perfeita, não é mesmo?

 

E é seguindo essa mesma linha de raciocínio que você deve preparar seus pratos quando o assunto é combinar fruta e comida. Seja para a ceia de Ano Novo, seja para seus pratos do dia a dia.

 

Mas é claro que existem uma regrinha que vou te ensinar hoje que nunca falha. Para facilitar a sua vida, vou te contar a combinação infalível de fruta com comida salgada: FRUTA E FRUTOS DO MAR!

 

A mistura é tão certeira que até o nome combina :)

 

Os peixes e frutos do mar costumam ser leves e com sabor suave e é justamente por esse motivo que as frutas caem perfeitamente bem com esses pratos. 

 </