SOBRE A BRUCALDERON
A cozinha é um lugar mágico para mim, local onde posso criar e reinterpretar receitas e pratos incríveis. Meu objetivo é inspirar você à também colocar a mão na massa de uma maneira simples e descomplicada, fazendo com que o ato de cozinhar lhe traga descontração e muita alegria.  
Jundiaí / São Paulo
Preparado com carinho pela Bru. 2016-2018
Please reload

Posts Recentes

A MELHOR RECEITA DE DADINHO DE TAPIOCA PARA VOCÊ FAZER EM CASA

September 26, 2019

1/10
Please reload

Posts Em Destaque

3 RECEITAS DE FINGER FOODS PARA AS CEIAS DE FIM DE ANO

19 Dec 2018

Há pouquíssimos dias das festas de fim de ano, aposto que os grupos da sua família já estão a todo vapor, discutindo o que cada um vai levar na ceia de Natal e de Ano Novo. A gente passa horas conversando para tentar chegar num acordo sobre quem fica responsável pela entrada, pelo prato principal e pela sobremesa e, no final das contas, todo mundo leva de tudo um pouco. A mesa fica abarrotada e a gente cansa só de olhar a quantidade absurda de comida. Depois, sobram tantos pratos que somos praticamente obrigados a levar marmitas para casa e passar os próximos 3 dias comendo as sobrinhas da ceia. Estou certa, não é mesmo?

 

Eu vivi isso por muitos anos e vejo que acontece em todas as boas famílias, não se preocupe! Esse exagero na hora de preparar a ceia de Natal e de Ano Novo tem uma explicação antiga, é por isso que é tão difícil se desprender desse costume. Segundo conta a história, os europeus possuíam uma tradição de, no dia de Natal, deixar as portas de suas casas abertas para os visitantes e peregrinos passantes. A ideia era que essas pessoas, que estavam fora de suas casas por algum motivo, pudessem entrar e comemorar esse dia especial junto a outras pessoas, confraternizando e dividindo a refeição de Natal.

 

Para que todos pudessem se servir à vontade, os donos das casas preparavam uma grande quantidade de comida, com pratos variados. Assim, todos os visitantes poderiam apreciar a refeição com tranquilidade. Tais visitantes se sentiam tão acolhidos e agradecidos que, ao retornarem aos seus locais de origem, passaram a também fazer o mesmo no dia de Natal, dando início às ceias. Essa passagem histórica está, de alguma forma, ainda presente em nossa memória, e é por isso que até hoje nós preparamos tantos pratos diferentes e em grandes quantidades para as ceias de fim de ano.

 

Os tempos mudaram e, nos dias de hoje, já sabemos exatamente quem irá participar de nossa ceia, quantos adultos, quantas crianças, suas preferências e restrições, sendo possível prepararmos uma refeição precisa, de acordo com a quantidade de pessoas presentes, sem exageros e sobras! Aliado a isso está uma nova tendência de serviço que parece ter chegado para ficar aqui no Brasil: o finger food.

Na tradução literal, “finger food” quer dizer “comida de dedo”, mas interpretação é algo como “comida de se comer em uma mordida só, usando os dedos”. Então esqueça tudo que já ouviu sobre não ser chique comer com as mãos e prepare-se para conhecer esse novo conceito prático e sofisticado da culinária. A ideia é trazer pequenas refeições servidas em porções menores e sem a necessidade de montar grandes produções de mesa. A estrela é a própria comida, servida de forma despojada, mas ainda assim elegante.

 

Os finger foods nada mais são que uma versão mais refinada dos nossos velhos conhecidos canapés. Lembra dos petiscos e aperitivos, feitos de forma simples e despojada para um happy hour com os amigos? Foi seguindo esse conceito que a tendência foi criada. Amendoins e torradas com patê deram espaço para elementos mais sofisticados como tranças de salmão e pedaços de queijos para a montagem dos finger foods.

 

Reza a lenda que a responsável pela criação de pequenas porções de comida foi Joan Collins, atriz protagonista do seriado americano Dinastia. Joan pedia para que, em seu camarim, tivessem apenas comidas pequenas que ela pudesse apreciar em uma mordida só. A atriz dizia que, dessa forma, poderia comer com as mãos, usando as pontas dos dedos, para que seu batom, cuidadosamente aplicado, não borrasse.

 

Se Joan foi de fato a inspiração para novos pratos servidos em pequenas porções, jamais saberemos, mas a verdade é que a moda ficou e hoje o conceito é aplicado até mesmo nas mais refinadas festas de aniversários e casamentos. Os buffets se adaptaram e tiveram que usar a criatividade para embarcar nessa moda, que inclusive ajuda na socialização das pessoas, afinal, elas podem conversar, dançar e, ao mesmo tempo, comer em pé, sem ter que parar e sentar-se à mesa para uma grande e pesada refeição.

 

Pois bem, e por que não levarmos essa ideia também para as nossas ceias de fim de ano? É isso mesmo, aqui em casa eu já aderi a essa moda e aposto que depois de ver os benefícios que listei aqui, você também vai se animar para preparar uma ceia descontraída e deliciosa neste fim de ano.

1. Você passará menos tempo na cozinha. A forma de preparo dos finger foods é extremamente simples e rápida, facilitando a vida do cozinheiro da ceia, que até então precisava acordar cedo para iniciar o preparo dos pratos e ainda tinha que ficar de olho no forno, no cozimento, no serviço... ufa! Prepare finger foods neste ano para aproveitar melhor o dia!

 

2. Você irá socializar muito mais com sua família e seus amigos. A prática de servir os finger foods ajuda a manter as pessoas mais próximas na hora da festa, fazendo com que cada um vá até a mesa e se sirva em pé mesmo, de forma simples e rápida.

 

3. Sua ceia será descontraída, elegante e muito moderna. Inicie esse costume em sua família ou roda de amigos e viva encontros cada vez mais divertidos e despojados, onde os pratos principais são servidos em pequenas porções, com um ar de festa com serviço de buffet.

 

4. Economia de tempo na hora de arrumar e lavar tudo. Esqueça aquelas horas de arrumação e lavagem infinita de pratos depois que todo mundo vai embora, já que os finger foods são apreciados com as mãos mesmo. Nada de pratos e talheres para lavar depois!

 

5. Praticidade na hora de servir. A graça dos finger foods é justamente a apresentação delicada de várias porções, uma ao lado da outra, ou seja, você precisará de poucos itens para montar uma bela mesa e o serviço será nos próprios refratários e recipientes.

 

Certamente, uma das coisas que mais me atraem na hora de decidir pelos finger foods é a praticidade que eles oferecem. Poder usar dois ou três recipientes para acomodar as comidinhas e só com isso já ter uma composição para uma mesa bonita é algo incrível! Agora, é claro que para isso você precisa ter de boas e bonitas petisqueiras.

 

Aqui em casa uso as petisqueiras da Emile Henry, marca francesa fundada em 1850, voltada totalmente para a produção de cerâmicas de altíssima qualidade. O diferencial da marca está no fato de ser feita com HR Ceramic (High Resistance Ceramic), um material cerâmico de alta resistência, que garante uma durabilidade superior, evitando lascas por muito tempo.

As petisqueiras refratárias da Emile Henry permitem montar, cozinhar ou assar, e servir seus aperitivos ainda quentes, já que podem ser usadas no forno e no micro-ondas. Sua cerâmica mantém a temperatura e, com isso, seus aperitivos retirados do forno ficarão quentes por mais tempo. Se preferir servir um petisco gelado com frutos do mar ou frutas geladas, por exemplo, você pode manter sua petisqueira Emile Henry dentro do freezer ou do refrigerador até seus convidados chegarem. Além disso, a qualidade da marca é tão excelente que permite o corte dos alimentos diretamente na petisqueira, sem riscos de arranhá-la!

 

As petisqueiras da Emile Henry estão disponíveis em 4 tamanhos e 2 cores diferentes, que se conversam entre si e podem ser usadas de forma misturada para criar uma mesa ainda mais original. E, para facilitar ainda mais a sua programação, aqui estão 3 receitas de finger foods fáceis e deliciosos para as ceias de fim de ano!

 

MINI TORRADAS COM QUEIJO DE CABRA TEMPERADO

 

INGREDIENTES

Mini torradas

100 g de queijo de cabra

1 colher de sopa de ervas secas (manjericão, alecrim, tomilho, salsinha)

1 colher de sopa de azeite

Tomate cereja

Folhas de ervas frescas (manjericão ou orégano)

 

MODO DE PREPARO

Em um recipiente, coloque o queijo de cabra e amasse com um garfo até virar uma pasta. Adicione as ervas secas e o azeite e misture. Passe nas mini torradas e finalize com um tomate cereja e uma folha de erva fresca.

 

MINI TORRADAS COM STEAK TARTARE

INGREDIENTES

100 g de filé mignon

½ cebola picada

½ limão

1 colher de sopa de mostarda em grãos

Sal

Pimenta

Salsinha picada

 

MODO DE PREPARO

Corte a carne utilizando uma faca bem afiada. Corte a peça de carne em bifes, em seguida em tiras e por fim em pequenos cubos. Macere com a faca até conseguir pequenos cubinhos de carne. Coloque a carne em um bowl e adicione a cebola bem picada, o limão, a mostarda, a salsinha e tempere com sal e pimenta. Misture tudo muito bem e sirva rapidamente.

 

TÁBUA DE QUEIJOS E FRIOS

 

INGREDIENTES

100 g de queijo brie

100 g de queijo camembert

100 g de queijo parmesão

100 g de queijo do reino

50 g de salame

50 g de lombo

Uvas

Morangos

Tomate cereja

Alecrim

 

MODO DE PREPARO

Para montar uma bela tábua de queijos e frios, disponha tudo intercalando os ingredientes para criar um efeito visual bonito. Coloque um tipo de queijo, em seguida um tipo de fruta e por fim um tipo de frio, e assim por