SOBRE A BRUCALDERON
A cozinha é um lugar mágico para mim, local onde posso criar e reinterpretar receitas e pratos incríveis. Meu objetivo é inspirar você à também colocar a mão na massa de uma maneira simples e descomplicada, fazendo com que o ato de cozinhar lhe traga descontração e muita alegria.  
Jundiaí / São Paulo
Preparado com carinho pela Bru. 2016-2018
Please reload

Posts Recentes

A MELHOR RECEITA DE DADINHO DE TAPIOCA PARA VOCÊ FAZER EM CASA

September 26, 2019

1/10
Please reload

Posts Em Destaque

OS 5 SEGREDOS PARA A MAIONESE CASEIRA PERFEITA!

7 Nov 2018

Ele é o molho mais consumido em todo o mundo. Acompanha desde os pratos mais simples e práticos até os mais elaborados e sofisticados. Pode ter sabor suave, se feito na forma tradicional, ou intenso, aromático e marcante, se feito na forma temperada. Quem sabe do que estou falando? Acertou quem disse “maionese”!

 

A maionese é um molho feito à base de óleo e ovo, presente em praticamente todas as culinárias do mundo, cuja origem remete ao ano de 1756, no início da Guerra dos Sete Anos. Na época, o então rei francês Luís XVI ordenou que seu general,  chamado Louis François Armand de Vignerot de Plessis, o terceiro Duque de Richelieu, conquistasse a ilha Minorca, nas Baleares. Pois bem, eis que o Duque assim fez, tendo como sua primeira conquista a cidade de Mahon. Para comemorar o feito, seu cozinheiro recebeu a ordem de preparar um belo banquete. Porém, havia escassez de alimentos e ingredientes por conta do cenário de guerra e, por isso, o chef teve que fazer algumas alterações em seu cardápio inicial.

 

O principal molho que acompanharia a comida do banquete precisava de natas para ser feito, justamente um dos itens impossíveis de achar na ocasião. O cozinheiro decidiu então preparar o molho utilizando azeite ao invés da nata. Preparou uma mistura de azeite, ovos e sal e serviu para seu Duque no banquete. O resultado? Um molho tão delicioso e cremoso que agradou até mais do que sua versão original, feita com natas. Os convidados gostaram tanto do molho que decidiram que a receita deveria ganhar um nome especial. O chamaram de “mahonaise”, em homenagem à primeira cidade conquistada pelo Duque de Richelieu, Mahon.

 

Como não poderia deixar de ser, a receita entrou para a história e foi reproduzida diversas vezes até chegar nas mãos do chef também francês Marie-Antoine Carême. Marie-Antoine, chamado de “chef dos reis e rei dos chefs”, serviu diversos membros da mais alta sociedade parisiense, incluindo Napoleão. Sua notoriedade na gastronomia francesa é tamanha que ele é comumente mencionado como o primeiro “chef celebridade” da história. Seu maior diferencial era a simplificação do estilo de culinária chamado de “haute cuisine”, ou alta gastronomia. E dentre as simplificações feitas em receitas tradicionais está justamente a maionese.

 

Marie-Antoine Carême foi o responsável por deixar a maionese incrivelmente leve ao trocar o azeite pelo óleo vegetal. Este óleo trouxe leveza por sua composição e sabor, muito mais neutro que do azeite. Além disso, a receita ficou mais prática de ser reproduzida, já que o óleo vegetal é facilmente emulsificado com as gemas, fato que não acontece com o azeite. Constantemente, vemos maioneses que desandam e talham depois de algumas horas de preparo com o azeite. Como era de se esperar, a receita melhorada ganhou ainda mais apreciadores e passou a ser preparada por pessoas de todos os níveis sociais, visto que é um preparo relativamente barato de se fazer.

 

A receita chegou, então, aos Estados Unidos, mais precisamente à cidade de Nova Iorque. Richard Hellman, um alemão proprietário de uma loja gourmet na cidade, decidiu colocar a maionese preparada por sua esposa em potes de madeira para vender em seu estabelecimento, chamado de Hellman´s New York Deli. A ação de Richard fez com que mais pessoas conhecessem e, mais do que isso, utilizassem o molho, já que algumas delas não se achavam aptas a preparar a receita em casa. Foi então que a maionese ganhou fama e passou a ser utilizada por todos, até se tornar o molho mais consumido do mundo.

 

Pois bem, fiz questão de contar toda essa história da maionese para dizer que ela surgiu, originalmente, como algo muito simples, feita com poucos ingredientes. E como se não bastasse, foi ainda mais simplificada posteriormente. O que quero dizer com isso? Que TODOS podem fazer sua própria maionese caseira! Isso mesmo, o processo de preparo é incrivelmente fácil e simples, e pode ser feito tranquilamente em casa.

Preparar uma maionese caseira é uma tarefa deliciosa, além de prática e rápida de fazer. Além disso, podemos saber a origem do que foi utilizado, usando ingredientes frescos e saudáveis e, para finalizar, ainda podemos escolher um sabor diferente para dar um toque todo especial à nossa maionese. Preparei uma “maionese caseira de ervas” para acompanhar a porção de batatas rústicas de hoje. Mas, antes de ensinar a receita, quero contar a você os “5 segredos da maionese caseira perfeita”. Anote aí:

 

1. Emulsão correta. Esqueça tudo que já viu em programas de TV dizendo que é preciso colocar emulsificantes para o preparo da maionese. Emulsão é a mistura de um líquido com uma gordura. No caso da maionese, é a mistura da gema com o óleo. Graças à lecitina presente na gema, esse próprio ingrediente fará o papel de emulsificante, não sendo necessário nenhum outro acréscimo.

 

2. Ordem dos ingredientes. Coloque todos os ingredientes, incluindo sal e pimenta, antes do óleo. Ele vai por último, pois é o responsável por dar o ponto correto à receita.

 

3. Não exagere na quantidade de óleo. É isso mesmo, não é necessário usar a garrafa inteira de óleo para preparar uma boa quantidade de maionese. O ideal é já colocar uma boa quantidade antes de começar a bater. Você só irá acrescentar mais óleo caso seja necessário.

 

4. Crie sabores diferentes. A maionese é um molho muito versátil e pode ser preparada com diversos ingredientes para atingir um sabor especial. Aposte em azeitonas pretas, mostardas ou ervas verdes, como fiz na receita de hoje, para conseguir uma maionese diferenciada e muito saborosa.

 

5. Bata muito bem e rapidamente. Certamente esse é o maior segredo para uma boa maionese, a velocidade na hora do preparo. A maionese fica pronta em poucos minutos e o ponto dela é atingido de forma muito rápida, nos últimos segundos de seu preparo. É essencial que o preparo seja feito de forma eficiente para que ela também não passe do ponto e desande. Para não ter erro e evitar o desperdício de ingredientes, tenho um truque infalível: usar o liquidificador para bater a maionese.

 

Seguindo essas dicas e utilizando o liquidificador, eu garanto que você conseguirá preparar uma deliciosa maionese em casa, sem erros! Para a minha receita de hoje usei o liquidificador Blender Eletricity vermelho da Bialetti. A marca, mundialmente conhecida por suas cafeteiras, também é fabricante de produtos elétricos incríveis para a cozinha. O Blender da Bialetti possui um motor muito potente de 600W, 2 velocidades, além das funções turbo e pulsar. Sua base de inox é robusta e estável, graças aos pés com silicone que fixam em qualquer base, dando estabilidade e segurança na hora do uso.

 

Suas lâminas são de aço inox e seu copo de 1,5 litros é feito de vidro, certamente um dos maiores diferenciais quando o assunto é durabilidade e higiene. O copo de vidro facilita a limpeza, deixando o produto sempre como novo após a lavagem. O material não fica fosco e não deixa absolutamente nenhum resíduo de cheiro, podendo ser utilizado para o preparo de algo salgado, com ingredientes marcantes como o alho, por exemplo, e logo em seguida, após a devida lavagem, pode ser usado para o preparo de algo doce e suave, como um bolo.

 

E agora que já sabe todos os segredos para uma maionese perfeita, que tal anotar a receita e reproduzir aí em sua casa?!

INGREDIENTES
1 ovo
½ limão
Sal
Pimenta
1 dente de alho
Cheiro verde
1 xícara de óleo

 

MODO DE PREPARO
No liquidificador, coloque o ovo, o limão, o dente de alho, sal e pimenta a gosto, o cheiro verde e o óleo. Ligue o liquidificador e