Please reload

Posts Recentes

A MELHOR RECEITA DE DADINHO DE TAPIOCA PARA VOCÊ FAZER EM CASA

September 26, 2019

1/10
Please reload

Posts Em Destaque

RECEITA DE FONDUE

18 Jul 2018

O inverno começou há quase 1 mês. As temperaturas parecem só diminuir e nossa fome só aumentar, não é mesmo? Mais do que apenas uma impressão, essa constatação é verdadeira e o motivo é simples. Quando as temperaturas estão baixas, nosso corpo precisa manter-se aquecido para garantir que todas as suas funções continuem ocorrendo corretamente. Para manter a temperatura, nosso organismo acaba gastando muito mais energia, fazendo com que precisemos rapidamente de reposição energética.

 

É também pelo mesmo motivo que optamos por alimentos mais calóricos e gordurosos nas épocas frias pois, inconscientemente, buscamos fontes de energia que durem mais tempo e gerem mais quantidade de calor. E é por isso então que, assim que o inverno começa a dar as caras, a gente já logo pensa em um caldo de queijos, um capeletti in brodo e, é claro, um belo e cremoso fondue. Ah, como é incrível apreciar a bela mistura de queijos acompanhada de uma taça de vinho para aquecer as noites frias!

 

Fondue” vem do francês “fondre”, que significa literalmente derreter. A palavra é utilizada em praticamente todos os lugares do mundo para definir a receita feita com queijos derretidos. Sua origem, assim como a imensa maioria de famosas receitas, é desconhecida, e o que se tem notícia são suposições e lendas. Indícios apontam que na Grécia antiga já era feita uma mistura de queijo, vinho e farinha, citada inclusive em uma das estrofes da “Ilíada”, de Homero. Mas a primeira menção do prato ocorreu em 1699, em um livro escrito em Zurique com uma receita que se chamava “como cozinhar vinho com queijo”, por Anna Margaretha Gessner.

 

As histórias que contam como a receita teria surgido na Suíça são confusas, e não é possível determinar em que classe e momento o preparo teve início. Há uma versão que diz que o fondue era um prato possível de ser feito apenas por pessoas ricas, já que o queijo nunca foi uma iguaria barata. Segundo ela, os queijos eram apreciados quase que exclusivamente por ricos homens nas regiões dos Alpes Suíços, especialmente em Genebra. De fato, o queijo gruyère que vem desta mesma região tem valor bastante elevado e é um dos principais queijos usados para um verdadeiro fondue.

 

Já outra versão conta algo um pouco mais simples, mas que toca o meu coração e, na minha humilde opinião, parece muito mais verdadeira. Os camponeses que moravam nas regiões alpinas sofriam, especialmente no inverno, com a falta de comida por conta do frio extremo. Diversos alimentos eram estocados e guardados por meses, sendo natural que alguns deles ficassem duros, não tão apetitosos ou até mesmo não passíveis de comer. Pois bem, dentre os alimentos que endureciam com o tempo estavam os queijos. Eles eram apreciados ao longo dos dias e tudo o que sobrava era guardado. Sobras, cascas, pedaços mais ressecados, partes inteiras, enfim, uma infinidade de pequenos queijos acabava sobrando no decorrer dos meses.

 

Pensando em como reaproveitar aquele alimento ainda em bom estado, os camponeses decidiram derreter todos eles em um mesmo recipiente, fundindo os queijos em um alimento só. Na despensa, os pedaços de pão amanhecidos e endurecidos foram logo jogados na mistura a fim e que amolecessem e também pudessem ser apreciados e voilà! Estava criada uma das receitas mais famosas de todo o mundo!

 

Particularmente, acho muito mais provável que esta segunda opção seja a verdadeira, já que na região haviam muitos produtos de queijos e era natural que eles próprios se alimentassem do que produziam. Sendo verdadeira ou não, eu acho a versão bem mais afetiva e perfeita para esquentar os corações nas noites frias do inverno :)

 

Já experimentei muitas receitas diferentes de fondue por aí e posso dizer que o preparo em si realmente não exige muitos conhecimentos culinários. Agora, há um detalhe especial e muito importante que faz toda a diferença no resultado final: a panela certa! Uma das características principais de um autêntico fondue suíço é o fato de ser servido em uma panela de cerâmica vermelha. Nos tradicionais restaurantes suíços, a panela traz a cruz branca presente na bandeira do país, e certamente é um dos ícones que marcam a história do prato.

O motivo desse utensílio ser ideal para o preparo do fondue é simples: a panela de cerâmica aquece de maneira idêntica e uniforme, garantindo o derretimento correto de todos os queijos. Se você quer apreciar um fondue autêntico feito de forma muito simples, é essencial que tenha uma dessas panelas. Aqui em casa uso o set para fondue da Emile Henry, marca francesa extremamente conhecida e uma das mais reconhecidas no mundo em produtos de cerâmica. Sua história começou em 1850 e percorreu um longo caminho, que fez com que a marca se tornasse referência em tecnologia e qualidade de produtos para comida caseira.

 

O diferencial da linha de cerâmica “Flame” da Emile Henry é a garantia de um cozimento mais brando, fator importante para a produção de um fondue, já que não podemos queimar os queijos enquanto estão sendo derretidos. O set pode ser usado no forno, no micro-ondas, na lava-louças ou direto na chama, e vem com o réchaud, o suporte, 6 garfinhos e, é claro, uma panela vermelha de cerâmica perfeita para você produzir o mais autêntico fondue suíço!

INGREDIENTES
1 dente de alho
250 g de queijo druyère
250 g de queijo emmental
1 xícara de vinho branco seco
1 colher de sopa de farinha de trigo
Pão

 

MODO DE PREPARO
Descasque um dente de alho e passe pela panela inteira, incluindo lateral, fundo e bordas. Leve a panela ao fogo baixo e adicione o vinho. Assim que o vinho começar a ferver, vá adicionando os queijos aos poucos, sempre mexendo com um fouet. Quando terminar de colocar todos os queijos, jogue o trigo aos poucos e misture bem. Quando a mistura toda tiver engrossado, desligue o fogo e ligue o réchaud. Leve a panela para o suporte com o réchaud acesso e aproveite!