SOBRE A BRUCALDERON
A cozinha é um lugar mágico para mim, local onde posso criar e reinterpretar receitas e pratos incríveis. Meu objetivo é inspirar você à também colocar a mão na massa de uma maneira simples e descomplicada, fazendo com que o ato de cozinhar lhe traga descontração e muita alegria.  
Jundiaí / São Paulo
Preparado com carinho pela Bru. 2016-2018
Please reload

Posts Recentes

A MELHOR RECEITA DE DADINHO DE TAPIOCA PARA VOCÊ FAZER EM CASA

September 26, 2019

1/10
Please reload

Posts Em Destaque

CREME DE QUEIJOS

23 May 2018

Logo mais, o inverno estará batendo a nossa porta e, com ele, a vontade de comer receitas quentinhas e afetivas que esquentam o corpo e o coração. Algumas receitas invernais são tão especiais que a gente não passa sequer um ano sem apreciá-las. Por aqui, vamos preparar diversas delas, das mais corriqueiras até as mais refinadas, para agradar todos os paladares.

 

E para começar com o pé direito essa temporada, nada mais justo que preparar a receita mais tradicional, mais clássica e certamente a mais pedida nessa época do ano: a sopa! Digo, o caldo! Digo, o creme! Fala a verdade vai, essa dúvida sempre surge no inverno quando você vai preparar aquele prato especial e nunca consegue escolher que nome usar para a preparação. Pois bem, hoje é dia de entender exatamente a diferença entre elas (sim, elas são diferentes!), para não ter erro e fazer bonito na hora de contar para seus amigos o que você preparou como cardápio.

 

Antes de falar das diferenças, é importante ressaltar a importância desse preparo para a nossa alimentação. Sopa é o termo mais conhecido e por isso vamos usá-lo até chegarmos às explicações, ok? Pois bem, a sopa é considerada, por muitos historiadores, como o prato mais antigo do mundo, sendo inclusive anterior ao assado de carnes, já que há indícios de que essa refeição era feita antes mesmo da descoberta do fogo.

 

A sopa é um alimento líquido ou pastoso, que pode ser feito com mais variados ingredientes como hortaliças, carnes, peixes, farinhas e por aí vai. Nutricionistas dizem que o consumo diário de sopa é extremamente saudável e favorece um regime alimentar equilibrado, já que contém muitas vitaminas. Além disso, produzir uma sopa é uma tarefa simples e rápida, seu custo é geralmente baixo e o resultado final fica incrivelmente saboroso, perfeito para as noites frias que logo mais irão se aproximar.

Agora sim, é hora de aprender as diferenças entre os variados tipos dessa refeição. Apesar de serem relativamente parecidos e muitas vezes feitos com os mesmos ingredientes, as sopas, os caldos e os cremes possuem suas particularidades e é importante conhecer as características de cada um para saber que preparo escolher para o seu jantar especial.

 

CALDOS

 

São considerados caldos os preparos que concentram uma enorme quantidade de aromas e sabores. Tudo começa com um caldo, sendo ele o mais simples de todos os preparos. A principal característica é o tempo de cozimento maior que os demais, já que a ideia aqui é retirar e concentrar todos os nutrientes e sabores dos alimentos e deixar o preparo muito mais apurado. Feitos normalmente com o cozimento de legumes, temperos, carnes ou peixes, os caldos são utilizados como base para diversas outras preparações como as sopas e cremes, além de risotos, diferentes tipos de guisados e ensopados. O caldo pode ser chamado de fundo e é basicamente o líquido obtido depois de cozinhar todos os ingredientes até ficar reduzido e concentrado.

 

SOPAS

 

As sopas são extremamente nutritivas, pois são mais carregadas de nutrientes. O início de seu preparo se dá exatamente com o caldo, utilizado como base. Juntam-se então todas as vitaminas e minerais presentes no caldo a outros tipos de hortaliças, carnes, arroz ou macarrão para obter um preparo rico e extremamente saudável. É a forma mais comum e mais genérica, sendo a mais utilizada para se referir a todos os outros tipos de preparo da refeição líquida. É bem mais rala que o creme e mais encorpada que o caldo, já que tem a adição de elementos mais sólidos como o arroz e o macarrão em sua preparação.

 

CREMES

 

Por fim, os cremes são os mais espessos e cremosos, tendo como característica principal a adição de algum ingrediente laticínio como o leite, creme de leite ou os próprios queijos. Os cremes são gordurosos, grossos e são feitos, normalmente, de forma a reduzir o preparo quase a um purê das hortaliças. Ele começa como um caldo e se transforma em um creme no momento em que batemos ou processamos os ingredientes e adicionamos os elementos cremosos.

 

E adivinhem só? Este é o tipo perfeito para as noites frias! Isso porque contém muita gordura e também muito sabor, sendo o mais apreciado, mais saboroso e mais indicado para um jantar especial.  Agora, tudo depende de quando você irá preparar a receita, se é um dia de semana, se é no final de semana, que ingredientes você tem em casa e quanto tempo você tem disponível. De acordo com a sua necessidade naquele dia, você toma a decisão de qual preparo seguir.

 

Só tem uma coisa que você tem que manter em mente sempre na hora de preparar esse tipo de receita: apresentá-la de uma forma bonita! Foi-se o tempo em que a gente tomava sopas em grandes pratos fundos, daqueles marrons que as nossas avós tinham, lembram? Esse momento era muito especial com nossa família e eu adoro ter essa recordação em minha memória, mas os tempos mudaram e, hoje em dia, é muito gostoso demonstrar carinho aos nossos amigos e família fazendo uma apresentação bonita, com os utensílios adequados para cada preparação.

 

Seja uma sopa, um caldo ou um creme, o resultado final do preparo será líquido, e é importante que ele seja servido em pequenos recipientes, que deixam a receita muito mais bonita, agradável e fácil de apreciar. Adoro a ideia de servir esse tipo de receita em pequenos potinhos como ramekins e canecas. Mas, dessa vez, decidi também inovar e servir em uma saladeira da Emile Henry. As saladeiras da marca possuem três tamanhos diferentes e eu escolhi a menor, de 15,5 cm, para servir o creme de queijos de hoje. O mais legal é a versatilidade do produto, que pode ser usado para diversos pratos além de saladas.

 

A Emile Henry é uma marca francesa que eu amo, pois eles têm produtos realmente incríveis e com uma qualidade insuperável no mercado. O diferencial da marca está no fato de ser feita com HR Ceramic (High Resistance Ceramic), um material cerâmico de alta resistência, que garante uma durabilidade superior, evitando lascas por muito tempo. Além disso, é um ótimo difusor de calor, distribuindo-o por todo o refratário para que seu prato seja cozido e mantido aquecido por igual.

O resultado? Um creme de queijos saboroso, cremoso e super destacado na saladeira vermelha da Emile Henry! Irresistível no friozinho que se aproxima :)

 

 

INGREDIENTES
2 colheres de manteiga
1 cebola picada
1 dente de alho picado
400 g de batata cozida
150 g de queijo mussarela ralado
150 g de queijo parmesão ralado
500 ml de água
4 colheres de requeijão
Sal
Pimenta

 

MODO DE PREPARO
Refogue a cebola e o alho picados com as colheres de manteiga. Quando estiverem transparentes, adicione a batata cozida já picada em pequenos cubinhos. Adicione os queijos ralados, a água e deixe cozinhar até começar a ferver. Desligue o fogo e, com ajuda de um mixer, processe todos os ingredientes até virar um creme pastoso e cremoso. Adicione o requeijão e tempere com sal e pimenta. Sirva acompanhada de croutons caseiros (receita aqui).

 

RENDIMENTO
4 porções.

 

DICA
Você pode preparar o seu creme com os queijos de sua preferência, fique à vontade para acrescentar outros como gorgonzola ou provolone, de acordo com seu gosto pessoal.

Você pode conhecer a linha Emile Henry e outros produtos Imeltron no site:

www.imeltron.com.br