SOBRE A BRUCALDERON
A cozinha é um lugar mágico para mim, local onde posso criar e reinterpretar receitas e pratos incríveis. Meu objetivo é inspirar você à também colocar a mão na massa de uma maneira simples e descomplicada, fazendo com que o ato de cozinhar lhe traga descontração e muita alegria.  
Jundiaí / São Paulo
Preparado com carinho pela Bru. 2016-2018
Please reload

Posts Recentes

A MELHOR RECEITA DE DADINHO DE TAPIOCA PARA VOCÊ FAZER EM CASA

September 26, 2019

1/10
Please reload

Posts Em Destaque

MINHA EXPERIÊNCIA NA LE CORDON BLEU

15 Jan 2018

Ahhhh Paris!

 

Difícil não soltar um suspiro cada vez que pronuncio o nome da cidade luz.

 

Para mim é uma questão afetiva mesmo. Foi a cidade para qual fiz minha primeira viagem internacional, foi onde descobri que o mundo era grande e lindo demais para ficar presa à uma mesa de escritório fazendo algo que não gostava e foi onde percebi que a minha paixão pela cozinha era algo realmente valioso  para mim.

 

Por aqui ainda vai rolar muito post bacana sobre a minha última viagem à Paris. Tenho muita coisa pra compartilhar com vocês, lojas para se conhecer, lugares para visitar, onde comer, receitas para reproduzir... mas quero começar essa sequencia de posts com algo que todo mundo fica curioso:

 

Como funciona a Le Cordon Bleu.

Bom, vamos começar do começo, certo? Em Paris existem algumas escolas de culinária muito renomadas tais como Le Cordon Bleu, Ferrandi, Lenôtre e Alain Ducasse, que possuem formato de escola mesmo e diversas outras que possuem um formato de Atelier, um pouco menores.

 

As quatro grandes escolas mencionadas são extremamente renomadas e possuem cursos de graduação, mais extensos, e cursos específicos, mais rápidos. Porém, cada uma tem sua particularidade, como por exemplo, a Ferrandi tem apenas um curso para pessoas sem experiência profissional com duração de 3 semanas ou a Lenôtre tem cursos ministrados apenas em francês. 

 

Eu queria fazer um curso com de curta duração e que fosse ministrado em francês e traduzido para o inglês e foram esses detalhes que me fizeram optar pela Le Cordon Bleu.

 

A escola possui inúmeros cursos para amadores, iniciantes, profissionais, com duração de 2, 4, 6, 8 horas, 4 dias, duas semanas, 2 anos, enfim, tem opções diversas para todos os amantes da cozinha. As opções são infinitas, cursos de éclairs, de choux, de macarons, de fundos e bases, pâtisserie, boulangerie e tudo mais que você imaginar. Os preços variam de 85,00 euros à mais de 1.000,00 euros.

 

Dentre as opções de cursos disponíveis na data em que estaria em Paris, escolhi participar da L´école de La Pâtisserie, curso inspirado no mais novo livro da escola chamado aqui no Brasil de Larousse da Confeitaria. O livro conta com 100 receitas ilustradas passo a passo e o curso foi desenvolvido para a prática de uma dessas receitas.

 

Fiz a inscrição pelo próprio site da escola e poucos dias depois recebi a confirmação de participação. Eles indicam que no dia não precisa levar nada, basta chegar com 15 minutos de antecedência da aula.

 

Pois bem, depois de aguentar a ansiedade, chegou o grande dia! O prédio novo da escola é incrível, inaugurado no final do ano passado, com toda estrutura nova, salas, aparelhos, utensílios e uma vista linda da Torre Eiffel, que fica bem pertinho.

 

O curso começou pontualmente no horário indicado e, mais uma vez, me surpreendi com a estrutura da aula. Absolutamente tudo é organizado, limpo, novo e o decorrer da aula é impressionante. Tudo que você irá usar na aula é deixado à sua disposição. O curso foi sobre como preparar um Cheesecake como um Entremet. O Entremet é um tipo de sobremesa francesa em que o recheio é feito de mousse.

O curso foi ministrado pelo Vincent Valton, um chef jovem, mas com experiências espetaculares em seu currículo, como por exemplo gerente de pesquisa e desenvolvimento da Fauchon Paris (loja aberta em 1886 e até hoje ícone de delicatessen francesa).

16 pessoas do mundo todo participam do curso, cada um com sua estação de trabalho e todos os melhores utensílios à sua disposição, além de um avental, toalha, chapéu, lápis e caderno de anotações da escola. O Chef fala em francês mas a tradutora se encarrega de imediatamente fazer a tradução para o inglês, facilitando a vida de quem não esta habituado à língua francesa.

A explicação do passo a passo é feita pelo Chef com todo mundo bem perto da bancada utilizada por ele. Todos os detalhes, técnicas e pulos do gato são explicados por ele, e os alunos podem fazer as anotações de tudo enquanto observam a aula. Finalizada cada etapa, vamos para a nossa bancada produzir a receita. 

 

A receita contou com diversas preparações como preparar o biscoito da base, bater chantilly ali na mão mesmo, fazer um mousse incrível, enfim, mas tudo isso vocês verão no post que farei com uma versão da receita feita por mim. 

 

A aula passa assustadoramente rápido e quando menos percebe, tem em suas mãos uma sobremesa incrível feita inteiramente por você! De quebra você ganha uma bolsa térmica e leva a sua produção para casa.

 

Ou seja, o curso vale cada segundo e cada euro gasto. O Chef e todas as assistentes são extremamente atenciosos, divertidos e a oportunidade de poder aprender ali direto da fonte observando e reproduzindo as técnicas é realmente incrível.

 

Espero ainda fazer muitos outros cursos por lá e quem sabe até os de maior duração, mas fica ai a dica para quem estiver com viagem marcada para Paris e gostar de cozinhar, uma paradinha em uma das maiores escolas de gastronomia do mundo é essencial!