SOBRE A BRUCALDERON
A cozinha é um lugar mágico para mim, local onde posso criar e reinterpretar receitas e pratos incríveis. Meu objetivo é inspirar você à também colocar a mão na massa de uma maneira simples e descomplicada, fazendo com que o ato de cozinhar lhe traga descontração e muita alegria.  
Jundiaí / São Paulo
Preparado com carinho pela Bru. 2016-2018
Please reload

Posts Recentes

A MELHOR RECEITA DE DADINHO DE TAPIOCA PARA VOCÊ FAZER EM CASA

September 26, 2019

1/10
Please reload

Posts Em Destaque

BOEUF BOURGUIGNON

13 Dec 2017

Quase não dá para acreditar, mas o Natal está chegando. Na verdade, se pensarmos bem, o Natal já chegou. O Papai Noel está aí, batendo à nossa porta! E a comemoração deste dia envolve por completo o tema que mais falamos por aqui: comidas. As mais diversas receitas são preparadas com todo carinho para compor a mesa de Natal.

Aliás, falando em mesa de Natal, você sabe como surgiu a tradição de reunir muita gente em volta da mesa neste dia? A lenda conta que o formato da ceia remonta um costume europeu de muitos anos atrás, onde as pessoas deixavam as portas de suas casas abertas no dia de Natal para que viajantes e peregrinos pudessem entrar para aproveitar a celebração da data. As mesas contavam com uma quantidade enorme de comida para que todos pudessem se servir. Os tais viajantes passaram a levar a tradição aos seus locais de origem e o costume se disseminou mundo afora, tornando obrigatório o encontro anual em praticamente todas as famílias.

 

A ceia de Natal é, certamente, a refeição mais esperada de todo o ano. É a que junta toda a família, a que ninguém pode faltar, a que mais tem fartura e também a que mais dá trabalho para preparar. Certo? Errado! Já se foi o tempo em que a gente precisava acordar cedinho no dia 24 para iniciar os cozimentos e preparações para a ceia que, normalmente, acontece só depois da meia noite.

 

Eu adoro tradições, mas acredito que os tempos mudaram e, hoje em dia, a gente precisa de mais praticidade, criatividade e, principalmente, de mais tempo para curtir nossos amigos e família. Então a minha ideia para a ceia deste ano é fugir do padrão. Seguir conceitos e ingredientes tradicionais, mas inovar na forma de preparar e nas receitas que vão compor a mesa de Natal. Pensando nisso, resolvi preparar, como um dos pratos principais para esta ceia, o Boeuf Bourguignon. Este prato com nome difícil e preparação simples é completo, saboroso e tem uma apresentação com cara de ceia de Natal!

  

O prato tem origem no leste da França, na região de Borgonha, e é extremamente conhecido e popular por lá. Antes de se tornar um clássico da gastronomia mundial, a receita era feita em família, passando de geração a geração pelos camponeses da região, que utilizavam os ingredientes por ali disponíveis para preparar um cozido tradicional. O prato é equivalente à nossa feijoada. Típico, simples, comum, incrivelmente saboroso e prazeroso de se preparar.

 

O preparo de um bom Boeuf Bourguignon é fácil e pede, basicamente, uma carne de preço acessível, cenoura, cogumelos, cebolas, temperos como sal e pimenta e vinho, pois a carne que costuma ser mais durinha por ser mais barata é cozida em vinho para amolecer. Dá para imaginar a delícia que é esta receita?!

 

Como qualquer prato antigo, ele não possui uma versão ou receita única, mas sim diversas variações que vão sendo feitas de acordo com os ingredientes disponíveis em cada localidade. Entre todas as variações, tem apenas um item essencial e indispensável para a preparação de um Bouef Bourguignon: a panela. Isso mesmo, uma panela ideal é praticamente a única coisa que você realmente precisa para esta receita. Como disse, a carne usada deve ser acessível e, por isso, precisa de um tempo maior de cozimento.

 

Muita gente pergunta se é possível fazer o Boeuf Bourguignon na panela de pressão e a resposta é não, é impossível. A carne precisa desmanchar na boca mas, ao mesmo tempo, manter todos os temperos e o toque especial do vinho, sendo para isso indicado o cozimento no forno com a panela correta.

 

Para preparar essa receita e muitas outras maravilhas, você precisa de uma panela de cerâmica. Ela é incrivelmente fácil de limpar, antiaderente, ótima conservadora de temperatura e o principal, garante um cozimento perfeito e por completo do prato, através da distribuição uniforme de calor no fogo mais brando.

 

Para não ter erro na minha receita de ceia de Natal, escolhi a caçarola vermelha com tampa da Emile Henry. A empresa produz exclusivamente itens de cerâmica em alta resistência, garantindo uma durabilidade superior, com produtos que não apresentam lascas por muito tempo. Além disso, é francesa! Ou seja, o mesmo berço dessa deliciosa receita.

 

Essa caçarola garante que minha receita seja feita exatamente do jeito tradicional: iniciada no fogo e depois levada ao forno, resultando no cozimento perfeito da carne e ainda sendo servida na própria panela, que mantém a temperatura quente do prato e é linda, vermelha, combinando com a mesa da Natal!

 

INGREDIENTES
500 g de carne em cubos (prefira alcatra, coxão mole ou músculo)
200 g de bacon em cubos
200 g de mini cebolas
2 colheres de farinha de trigo
3 xícaras de vinho tinto seco
1 cenoura
200 g de cogumelos
1 dente de alho
1 colher de extrato de tomate
2 xícaras de água
Manjericão
Sal
Pimenta

 

MODO DE PREPARO
Na caçarola, frite o bacon em cubos, sem nenhum óleo adicional, e reserve. Em seguida, tempere os cubos de carne com sal e pimenta e sele de todos os lados. Retire e reserve. Coloque as mini cebolas e refogue por alguns minutos até que elas comecem a ficar douradas. Jogue as 2 colheres de trigo por cima e cozinhe por 1 minuto. Misture tudo e comece a montagem da panela. Coloque o vinho, a carne e o bacon já fritos, a cenoura cortada em cubos, os cogumelos cortados ao meio, o alho picadinho e o extrato de tomate. Adicione a água, coloque um raminho de manjericão, tampe e leve ao forno pré-aquecido a 180º C por aproximadamente 1 hora e meia.

 

RENDIMENTO
6 porções

 

DICAS
Depois de 1 hora e meia de cozimento, abra a panela com cuidado e verifique o ponto da carne. Dependendo da carne, pode demorar um pouco mais para ficar “desmanchando”. Se isso acontecer, é só voltar ao forno e deixar cozinhar por mais tempo. E você pode usar os temperos que mais gostar. Eu usei manjericão, mas você pode usar alecrim, tomilho ou orégano.

Você pode ver a linha da Emile Henry e outros produtos da Imeltron no site:

www.imeltron.com.br