SOBRE A BRUCALDERON
A cozinha é um lugar mágico para mim, local onde posso criar e reinterpretar receitas e pratos incríveis. Meu objetivo é inspirar você à também colocar a mão na massa de uma maneira simples e descomplicada, fazendo com que o ato de cozinhar lhe traga descontração e muita alegria.  
Jundiaí / São Paulo
Preparado com carinho pela Bru. 2016-2018
Please reload

Posts Recentes

A MELHOR RECEITA DE DADINHO DE TAPIOCA PARA VOCÊ FAZER EM CASA

September 26, 2019

1/10
Please reload

Posts Em Destaque

3 RECEITAS TÍPICAS PORTUGUESAS HARMONIZADAS COM VINHOS

24 Nov 2017

Localizado no sudoeste da Europa, nos Arquipélagos do Atlântico Norte e com limites com a Espanha e o Oceano Atlântico, Portugal é um país com extensão territorial muito pequena em relação à sua grandiosidade cultural e gastronômica extremamente expressiva ao redor do mundo.

 

A culinária portuguesa é dona de uma diversidade incrível de ingredientes e elementos que foram introduzidos pelos diversos povos que por ali passaram, dos mouros e romanos aos celtas. Cada povo pôde contribuir com seus toques especiais, mas é claro que a localização geográfica também influencia e muito!

A alimentação de Portugal conta com pães, azeites e vinhos, além das carnes, sopas e cozidos. Mas a influência do mediterrâneo e do atlântico é quem domina a culinária, tendo como principais elementos da gastronomia os peixes e mariscos. A sardinha portuguesa, o mexilhão e as conquilhas são grandes elementos da culinária, mas o mais famoso mesmo é o bacalhau.

 

A pesca do peixe por Portugal tem como primeira referência citada em 1353 quando D. Pedro de Portugal e Edward II da Inglaterra estabeleceram um acordo de pesca em que os portugueses poderiam pescar o bacalhau na costa da Inglaterra por 50 anos.

 

Mas a descoberta da espécie é muito mais antiga. Acredita-se que desde o século X os vikings já eram pioneiros na pesca do bacalhau tendo como principal diferença a forma de tratar o peixe. O povo viking ainda não tinha descoberto o sal e por isso apenas deixavam o bacalhau ao relento para secar. Quando o peixe estivesse pesando 5 vezes menos e duro, estaria pronto para ser consumido.

 

A ligação do bacalhau com a culinária portuguesa foi imediata e certeira. Os portugueses já haviam descoberto o sal e por lá deixavam o peixe curando, salgado e seco sobre as rochas. O procedimento aumentava incrivelmente a conservação do alimento e ainda mantinha suas características gustativas. Além disso, Portugal tinha fortes relações cristãs que indicavam um regime rigoroso que excluía o consumo de carne vermelha, favorecendo o consumo de peixes no país.

 

O mercado português é o que mais consome o bacalhau, dominando cerca de 20% de todo o peixe capturado no mundo, sendo o maior fornecedor a Noruega. Em 2016 o consumo atingiu a incrível marca de aproximadamente 6,5 quilos por português!

 

Agora o que ninguém imagina é que, apesar de ser o maior consumidor por pessoa de bacalhau, Portugal perde em quantidade de importação da Noruega do peixe salgado e seco para um único país. Adivinhe qual?!

 

Sim, o Brasil!

 

Como fomos colonizados por Portugal, acabamos aderindo a muitas das tradições portuguesas e o consumo de bacalhau é uma das mais fortes. Por aqui dois pratos se destacam muito: O Bolinho de Bacalhau e o Bacalhau à Portuguesa.

 

E é claro que essas receitas não poderiam ficar de fora do nosso cardápio português! Além dessas duas receitas escolhi o Caldo Verde, receita tradicionalíssima em Portugal e que também conquistou o território e o coração dos brasileiros.

 

Outro produto muito consumido na culinária portuguesa é o vinho, e é lógico que ele é a nossa bebida especial para acompanhar e criar um cardápio típico português!

 

Escolhi os vinhos na Grand Cru, maior rede de lojas de importação de vinhos exclusivos do Brasil. A Grand Cru conta com mais de 45 lojas no Brasil inteiro e ainda tem um site super completo com sugestões de vinhos por uvas, por vinícolas, por preço e ainda oferece cursos pela Grand École e participação na Confraria que dá direito a descontos, material exclusivo e recebimento de vinhos especiais em casa.

 

Ah! E o site é tão completo que você não tem trabalho nenhum para garantir suas garrafas, pode escolher por lá mesmo que eles tem um e-commerce em que você pode fazer suas compras online e receber aí na sua casa.

 

Agora é só escolher sua Harmonização preferida e partir preparar uma dessas receitas deliciosas harmonizadas com vinhos portugueses.

 

 

BOLINHO DE BACALHAU

 

INGREDIENTES:

 

500 gr de bacalhau

700 gr de batata

2 ovos

Salsinha picada

Óleo para fritar

 

MODO DE PREPARO:

 

Se você comprou bacalhau salgado, precisamos dessalgar o que é simples, mas leva tempo. Coloque o bacalhau em um recipiente grande e cubra com água e cubos de gelo. Deixe na geladeira por 2 dias trocando a água e o gelo 2 vezes ao dia. Depois de dessalgá-lo, vamos para a receita.

Cozinhe as batatas até ficarem bem moles. Esprema ou amasse com um garfo como se fosse fazer um purê. Reserve.

Coloque as postas de bacalhau em uma panela, cubra com água e deixe cozinhar em fogo brando até que esteja cozido, não leva muito tempo, algo em torno de 20 minutos. Espere esfriar, coloque o bacalhau em um pano limpo e pressione bem com as mãos até que ele fique totalmente desfiado.

Em um recipiente coloque o bacalhau, a batata, os ovos e a salsinha e misture tudo até virar uma massa homogênea. Faça bolinhos e leve para fritar. O ideal é controlar a temperatura, ela não deve estar muito baixa para não encharcar o bolinho de óleo e nem muito alta para fritar por fora e deixar cru por dentro. O ideal é que esteja a 160 graus. Se você não tiver termômetro, use o fogo médio de seu fogão.

Escorra os bolinhos em papel toalha e sirva com limão, azeite e um bom vinho!

 

HARMONIZAÇÃO:

 

VINHO BRANCO ADEGA GUIMARÃES VINHO VERDE

 

Esse delicioso vinho verde possui aromas de frutas brancas e frutas cítricas, sendo possível sentir tons de maça, pêra, abacaxi e limão que preenchem por completo o paladar e acentuam a acidez na boca. É feito na região fria de Vinho Verde, no norte de Portugal e por isso recebe a influência direta do Atlântico. Refrescante e levemente frisante, o vinho é extremamente agradável, inebriante e perfeito para refeições leves como saladas, aperitivos e entradas, em especial que levam peixes, como o bolinho de bacalhau.

 

 

CALDO VERDE

 

INGREDIENTES:

 

1 kg de batata

2 gomos de linguiça

1 dente de alho

1,5 litro de água

Azeite

½ maço de couve manteiga

½ cebola

Sal

 

MODO DE PREPARO:

 

Refogue o alho e cebola em um fio de azeite, acrescente as batatas cortadas em cubinhos, a linguiça inteira, a água e um pouco de sal.

Quando a linguiça e as batatas estiverem praticamente cozidas, retire-as da panela, passando as batatas pelo multiprocessador ou liquidificador com um pouco da água do cozimento até formar um caldo grosso e cortando as linguiças em rodelas ou cubinhos. Coloque tudo de volta na panela, junte a couve cortada em chiffonade, que são tirinhas bem fininhas, um fio de azeite e deixe ferver por aproximadamente 10 minutos, mexendo de vez em quando e com a panela destampada para evitar que a couve não perca sua cor viva.

 

HARMONIZAÇÃO:

 

VINHO TINTO CHURCHILLS MEIO QUEIJO DOURO TINTO

 

Com aroma incrivelmente frutado, possui notas de baunilha, frutas negras confitadas e especiarias. Possui taninos equilibrados por uma acidez incrível que limpa o paladar, perfeito para ser servido com preparações que tenham uma base mais consistente.

É encorpado e harmoniza muito bem com preparações que levam alguma carne, nesse caldo a linguiça calabresa do caldo verde.

 

 

BACALHAU À PORTUGUESA

 

INGREDIENTES:

 

500 gr de bacalhau em postas

2 ovos cozidos

Talos de brócolis

Alho frito

½ cebola

200 gr de mini batatas

Azeitonas pretas

200 gr de arroz cozido

Laminas de amêndoas

Azeite

 

MODO DE PREPARO:

 

Se você comprou bacalhau salgado, precisamos dessalgar o que é simples, mas leva tempo. Coloque o bacalhau em um recipiente grande e cubra com água e cubos de gelo. Deixe na geladeira por 2 dias trocando a água e o gelo 2 vezes ao dia. Depois de dessalgá-lo, vamos para a receita.

Coloque as postas de bacalhau em uma panela, cubra com água e cozinhe por 10 minutos em fogo brando. Reserve.

Cozinhe as mini batatas na água do cozimento até que estejam macias e reserve.

Corte a cebola em pequenas tiras, coloque em uma panela com manteiga e frite bem até que estejam caramelizadas.

Faça o arroz normalmente e ao final acrescente as laminas de amêndoas.

Agora é só montar, escolha um refratário que possa ir ao forno e coloque a posta do bacalhau com a cebola caramelizada por cima, os talos de brócolis, os ovos cozidos cortados ao meio, o arroz com laminas de amêndoas, as batatas cozidas e as azeitonas pretas. Cubra tudo com bastante azeite e leve ao forno por aproximadamente 25 minutos.

Retire, acrescente o alho frito em cima do brócolis e aprecie com um vinho branco.

 

HARMONIZAÇÃO:

 

VINHO BRANCO CHURCHILLS ESTATE DOURO BRANCO

 

Possui corpo médio, ótima acidez, aromas cítricos de limão e abacaxi e notas de cascas de laranja e limão, o que dá um frescor e ao mesmo tempo uma mineralidade incríveis ao vinho.

Toques de madeira e tanino acentuados, mas perfeitamente equilibrados com a acidez das frutas cítricas, é ideal para ser servido com preparações que levam peixe, em especial esse bacalhau leve e fresco.

 

Dá uma olhada nas fotos das harmonizações abaixo: