SOBRE A BRUCALDERON
A cozinha é um lugar mágico para mim, local onde posso criar e reinterpretar receitas e pratos incríveis. Meu objetivo é inspirar você à também colocar a mão na massa de uma maneira simples e descomplicada, fazendo com que o ato de cozinhar lhe traga descontração e muita alegria.  
Jundiaí / São Paulo
Preparado com carinho pela Bru. 2016-2018
Please reload

Posts Recentes

A MELHOR RECEITA DE DADINHO DE TAPIOCA PARA VOCÊ FAZER EM CASA

September 26, 2019

1/10
Please reload

Posts Em Destaque

Como escolher a Panela certa?

28 Jun 2017

 

Escolher um jogo de panela é uma das coisas mais complexas do mundo, não é? Eu sempre achei. No mercado achamos opções ferro, alumínio, inox, teflon e por aí vai...

 

Como saber qual escolher?

 

Obviamente o material do qual a panela é feito influencia tanto positiva quanto negativamente no preparo do alimento (seja no tempo, no sabor e até mesmo nos valores nutricionais).

Vamos as principais vantagens e desvantagens das panelas que mais achamos por aqui.

 

Ferro

 

Já não tão comuns nos dias de hoje, absorvem calor de forma constante e mantém a temperatura sempre alta, facilitando o preparo de alimentos como feijão e lentilha, por exemplo.

Possuem uma boa durabilidade em relação ao baixo preço e seu uso freqüente pode até ajudar a reduzir o risco de anemia e deficiência de ferro, desde que haja o cuidado de não armazenar os alimentos nessas panelas para que não ocorra alta concentração do ferro nas comidas.

 

Alumínio

 

Sem dúvida uma das mais utilizadas hoje em dia por conta de seu preço acessível. É fácil de usa e tem aquecimento rápido, mas pode transferir o alumínio para os alimentos, prejudicando assim a saúde e também diminuindo o valor nutricional dos alimentos.

 

Aço Inox

 

Nas panelas feitas com esse material, o risco tóxico é bem menor, mas é possível achar resíduos de níquel em panelas novas e por isso existe a indicação de ferver a panela algumas vezes antes de iniciar o uso com os alimentos.

 

Pedra-Sabão

 

Bem mais pesadas e um pouco mais difíceis de manusear, as panelas de pedra-sabão são naturalmente antiaderentes, cozinham o alimento de forma mais lenta, mas mantém o aquecimento por um período maior e por isso são usadas como recipiente para servir o prato. Também não são próprias para armazenar alimentos por haver liberação de níquel.

 

Teflon

 

Famoso de uns tempos pra cá, o teflon é o material que reveste a panela impedindo que o alumínio ou o ferro sejam transferidos para o alimento. Por ser antiaderente, a quantidade de óleo a ser utilizada para a preparação do alimento é menor, porém, com o tempo e manuseio incorreto podem surgir arranhões no teflon que podem contaminar os alimentos. Para evitar esse problema, use sempre espátulas e colheres de silicone e para a lavagem, não utilize esponja de aço.

 

Vidro

 

É o tipo de panela mais atóxico e sem dúvida esse é seu principal beneficio. Porém, precisa ser utilizada com muita atenção já que esse tipo de panela esquenta rápido demais podendo passar do ponto e queimar a comida com muita facilidade. Os preços também costumam ser mais altos que as demais panelas.

 

Barro

 

Tradicionais em diversas regiões do Brasil e há quem diga que o sabor das comidas feitas nessas panelas são incomparáveis. Podem ser utilizadas tanto na chama quanto no forno. Cozinham mais lentamente, mas mantém o aquecimento por mais tempo. Costumam custas um pouco mais caro, são pesadas e tentem a grudam os alimentos com mais facilidade.

 

Cobre

 

São belas e formam uma boa decoração para sua cozinha, além de serem boas condutoras de calor, mas não podem ser utilizadas para cozinhar todo tipo de alimento. Quando o cobre entra em contato com alguns elementos como o sal, tomate, limão ou vinagrete, por exemplo, pode se soltar da panela contaminando o alimento.

 

Cerâmica

 

São lindas, coloridas e mais caras, mas certamente valem o investimento. São fáceis de limpar, antiaderentes e boas conservadoras de calor. Precisa ser utilizada com muito cuidado para evitar ficarem menos aderentes e não quebrarem.

 

Depois de muito estudar para saber as diferenças entre elas a minha conclusão é de que na verdade o que importa é você saber escolher a ideal que se encaixe no seu bolso e nas suas necessidades e prioridades na cozinha.

Tags: