Please reload

Posts Recentes

A MELHOR RECEITA DE DADINHO DE TAPIOCA PARA VOCÊ FAZER EM CASA

September 26, 2019

1/10
Please reload

Posts Em Destaque

Conhecendo a Le Cordon Bleu Paris

9 Feb 2017

Esse post é mais que especial. Aqui contarei todos os detalhes. informações e dicas do que vi e vivi no dia que fiz o L'Atelier du Pain, curso com duração de 6 horas, na Le Cordon Bleu Paris.

 

Bom, vamos começar do começo, certo? A escolha da escola.

Em Paris existem algumas escolas de culinária muito renomadas tais como Le Cordon Bleu, Ferrandi, Lenôtre e Alain Ducasse, que possuem formato de escola mesmo e diversas outras que possuem um formato de Atelier, um pouco menores.

 

Pois bem, as quatro grandes escolas mencionadas são extremamente renomadas e possuem cursos de graduação, mais extensos, e cursos específicos, mais rápidos. Porém, cada uma tem sua particularidade, como por exemplo, a Ferrandi tem apenas um curso para pessoas sem experiência profissional com duração de 3 semanas ou a Lenôtre tem cursos ministrados apenas em francês. 

 

Eu queria fazer um curso com duração de 1 dia e que fosse ministrado em francês e traduzido para o inglês e esses detalhes me fizeram optar pela Le Cordon Bleu.

A escola possui inúmeros cursos para amadores, iniciantes, profissionais, com duração de 2, 4, 6, 8 horas, 4 dias, duas semanas, 2 anos, enfim, tem opções diversas para todos os amantes da cozinha. 

 

As opções são infinitas, cursos de éclairs, de choux, de macarons, de fundos e bases, pâtisserie, boulangerie e tudo mais que você imaginar. Os preços variam de 85,00 euros à mais de 1.000,00 euros.

Dentre as opções de cursos disponíveis na data em que estaria em Paris, escolhi o L'Atelier du Pain para descobrir todos os truques para fazer a famosa e tradicional baguete francesa, além de outros pães tradicionais de lá.

 

Fiz a inscrição pelo próprio site da escola e poucos dias depois recebi a confirmação de participação. Eles indicam que no dia não precisa levar nada, basta chegar com 15 minutos de antecedência da aula.

 

Pois bem, depois de aguentar a ansiedade, chegou o grande dia! O prédio novo da escola é incrível, inaugurado no final do ano passado, com toda estrutura nova, salas, aparelhos, utensílios e uma vista linda da Torre Eiffel, que fica bem pertinho.

 

Fiz o curso em um sábado com início, pontualmente, às 14:00. O curso é ministrado em francês pelo Chef e traduzido simultaneamente para o inglês. É super tranquilo, a tradutora é praticamente a assistente do Chef e então participa da aula, ajuda, auxilia, traduz rapidamente, enfim, é bastante dinâmico. 

 

Como disse, fiz um curso sobre pães franceses e para minha surpresa o Chef que ministrou o curso foi simplesmente o Diretor de Boulangerie da escola, Olivier Boudot. Um francês super simpático, apesar de centrado e focado, com uma carreira de sucesso e vários prêmios em sua coleção, entre eles o de Campeão de Panificação da França e Campeão Europeu de Panificação.

 

Pois bem, cada curso é feito com um número total de 16 participantes, em uma bancada enorme de madeira e cada um com sua estação de trabalho e todos os melhores utensílios à sua disposição, além de um avental, toalha, chapéu, lápis e caderno de anotações da escola.

Fizemos cinco tipos de pães franceses, entre eles a fougasse, o campagne e a tradicional baguette. O Chef explica detalhadamente cada um deles e como preparar a massa, sendo que algumas delas já estavam prontas e descansadas do dia anterior. 

 

Para cada tipo de pão, o Chef separa a quantidade exata de massa e distribui entre os alunos, dando uma explicação sobre a forma de sovar e modelar cada um dos pães. Depois é só ir para sua estação de trabalho e colocar a mão da massa, literalmente!

 

O trabalho não é difícil pois a explicação é super bem detalhada, feita em uma bancada só do Chef e pode ser vista de pertinho pelos alunos, mas você tem que ser rápido pois ele te cobra que sua produção fique pronto em alguns minutos, dependendo da complexidade da sovada e da modelagem.

 

A cada finalização, colocamos os nossos pães em uma forma e escrevemos nosso nome em um papel manteiga que é colocado embaixo de assadeira para que depois de prontos não haja confusão e você consiga achar os pães de sua autoria.

Na hora de colocar no forno, de novo uma explicação detalhada do forno, temperatura e umidade necessária para cada tipo de pão. 

E assim se desenrola a aula, que passa incrivelmente rápido, sem tempo para ir ao banheiro. O ritmo é agitado, mas também muito animado. Enquanto esperamos a última fornada ficar pronta eles oferecem um café, água e alguns petiscos maravilhosos, de massa folhada e algumas torradas